Ideias na Mesa - Blog


postado por Débora Castilho em Terça-feira, 14 de Julho de 2015

O texto dessa semana para o [Pensando EAN] é um trecho da entrevista com Maria Emília Lisboa Pacheco, publicada na Revista Ideias na Mesa nº 2. Maria Emília é presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), é antropóloga e participa do núcleo executivo da Articulação Nacional de Agroecologia.

 

 

Vale a pena conferir suas reflexões:

“O Brasil passou por mudanças profundas na produção, na distribuição e no consumo de alimentos. Não é mais possível compreender a obesidade com a abordagem restrita da medicalização. É preciso compreendê-la como um problema intersetorial. O diálogo com outras percepções ajuda a entender a complexidade da obesidade, quando vemos, por exemplo, a relação entre abastecimento e saúde.

É preciso pensar na prevenção da obesidade do ponto de vista dos sujeitos de direitos. Para promover modos de vida saudável, é preciso entender o significado do excesso de peso para diferentes segmentos: os indígenas, as comunidades tradicionais, a população urbana...

Para a obesidade passar a ser uma preocupação coletiva, é preciso afirmar possibilidades. O foco da mobilização tem de estar num processo educativo, de adesão da sociedade para analisar e refletir: “Como está a minha alimentação?”

A obesidade não pode ser considerada um resultado de escolhas individuais: é uma questão complexa que deve envolver vários campos do saber e setores do governo. Para ser enfrentada, exige mobilização popular e vontade política”.

Veja a entrevista completa e leia mais sobre o assunto na Revista Ideias na Mesa nº 2:

 

 


Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui