Ideias na Mesa - Notícias - Entrevista – Maya Takagi fala sobre lançamento da rede virtual Ideias na Mesa


Entrevista – Maya Takagi fala sobre lançamento da rede virtual Ideias na Mesa
Fonte: Equipe ideias na mesa - Domingo, 02 de Dezembro de 2012

A rede Ideias na Mesa abre a coluna de notícias com uma entrevista com a secretária Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS: Maya Takagi. Maya é engenheira agrônoma, mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente e doutora em Economia Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Foi uma das coordenadoras do Projeto Fome Zero do Instituto Cidadania e atuou no Governo Federal como assessora especial do Ministério Extraordinário de Segurança Alimentar e Combate à Fome, quando participou da formulação de políticas e programas de segurança alimentar e nutricional. Foi também pesquisadora da Embrapa e desde 2011 assumiu o cargo de Secretária Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

1) A Rede Ideias na Mesa está sendo lançada simultaneamente ao Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional? O que significa isso pra consolidação da EAN no país?
Podemos dizer que a Rede Ideias na Mesa é o primeiro desdobramento do Marco de Referência da Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas. Esta iniciativa é fruto de uma parceria do MDS com a Universidade de Brasília (OPSAN) e tem como objetivo a valorização da temática EAN e o estabelecimento de referenciais técnicos, conceituais e metodológicos.

2) Por que o nome Ideias na Mesa?
O processo de escolha deste nome foi conduzido de forma democrática, diversos parceiros puderam contribuir com sugestões de nomes variados, sempre remetendo ao objetivo da rede. O nome que mais atendeu à missão da Rede e ainda agradou a todos foi Ideias na Mesa. Este nome também se destacou porque é sobre a mesa que as pessoas se alimentam, conversam e trocam ideias de forma democrática e criativa.

A logo também foi construída com primor. As cores da marca simbolizam a alimentação adequada e saudável, considerando os princípios da variedade, equilíbrio, moderação, prazer e sabor. A estilização da fruta em espiral transmite tanto a ideia de processo, evolução, crescimento e disseminação de conhecimentos e práticas, quanto remete ao ciclo de produção de alimentos sócio e ambientalmente sustentáveis, livres de contaminantes físicos, químicos, biológicos e orgânicos.

3) Qual é a proposta da Rede? E quem se deseja alcançar?
O site tem o desafio de ser uma rede virtual para compartilhamento de práticas e experiências em EAN. Qualquer pessoa pode participar desde que contribua com ações em EAN. Não é necessário nenhum aval ou preencher nenhum tipo de pré-requisito. Quem quiser participar pode divulgar sua experiência postando arquivos e fotos. O site também oferece um serviço de georeferenciamento, em que as pessoas podem localizar geograficamente onde foram realizadas as experiências compartilhadas.

A Rede tem como objetivo compartilhar experiências de pessoas, instituições do governo e organizações da sociedade civil que estejam praticando ou ajudando a promover a alimentação adequada no país. Ou seja, queremos manter este tema vivo, dando visibilidade às ações de EAN, multiplicando conhecimento, oferecendo informações técnicas a todos os interessados no tema. No ano de 2013, pretendemos realizar uma Mostra de Experiências de Educação Alimentar e Nutricional, e com certeza esta Rede será a grande catalisadora para descobrir estas experiências.

4) Como é vista e implementada a Educação Alimentar e Nutricional pelo MDS?
Desde 2003, o MDS vem desenvolvendo ações de EAN em âmbito federal focadas no apoio a projetos locais de estados e municípios, além da elaboração de materiais educativos e campanhas de informação sobre o tema. Avanços importantes sobre este tema podem ser visualizados pelo corpo normativo acumulado no Brasil ao longo dos últimos anos. A Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional e o Decreto 7.272/2010 colocaram a Educação Alimentar e Nutricional - EAN como uma das diretrizes da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional assim descrita: “instituição de processos permanentes de educação alimentar e nutricional, pesquisa e formação nas áreas de segurança alimentar e nutricional e do direito humano à alimentação adequada”. De forma complementar, as Conferências de Segurança Alimentar e Nutricional também vêm pautando de forma consistente o papel das ações da EAN na garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada – DHAA e Segurança Alimentar e Nutricional - SAN.

Além da elaboração do Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas, o MDS vem organizando outras ações estruturantes, como o curso à distância - Educação Alimentar e Nutricional no Programa Bolsa Família, o Plano Intersetorial de Prevenção e Controle da Obesidade, a parceria com as CEASAs para o desenvolvimento de atividades de EAN com foco no incentivo ao consumo de frutas, legumes e verduras, os Cadernos de Educação Alimentar e Nutricional para os Serviços Socioassistenciais do SUAS e a parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico E Tecnológico (CNPQ) para fomentar o desenvolvimento de projetos de intervenção na área de educação alimentar e nutricional.

 







Últimas Notícias

OPAS/OMS lança publicação sobre iniciativas bem-sucedidas para combater má nutrição
Transgênicos estão com os dias contados, diz especialista da CTNBio
Ultra-ataque: pesquisador brasileiro é alvo de transnacionais de alimentos
Contextualização e análise de conjuntura

Observatório Opsan UNB
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui