Ideias na Mesa - Blog


postado por Rafael Rioja Arantes em Sexta-feira, 06 de Novembro de 2015

[Comida na Tela] Betinho – A esperança equilibrista


No dia 29 de outubro aconteceu a estreia no cinema nacional do documentário “Betinho – A esperança equilibrista”, dirigido por Victor Lopes e produzido por Daniel Souza. O longa conta a belíssima história de Herbert José de Souza, conhecido como Betinho, e marca o ano em que o sociólogo comemoraria o seu octogésimo aniversário.

Mais do que contar a vida deste célebre brasileiro, o filme mostra as significativas contribuições que Betinho deu para diminuição das injustiças sociais a para democracia no país da época. Hebert de Souza se acostumou a superar obstáculos desde a infância, hemofílico assim como seu irmão Henfil (cartunista) e Chico Mário (músico), faleceu em 1997 em virtude de complicações da AIDS.

A hemofilia – distúrbio que afeta a coagulação do sangue - não o impediu de atuar como ativista político. Ele foi perseguido e exilado durante a ditadura militar e posteriormente se tornou ícone das campanhas de conscientização sobre AIDS e na luta contra a fome.

O Brasil em 2014 saiu pela primeira vez do mapa da fome de acordo com as Nações Unidas, e sem dúvida, a contribuição de Betinho para levantar esta bandeira foi de suma importância já nos anos 90. Ele dizia que “a fome tem pressa”, e em 1993 criou a campanha natal sem fome para arrecadar e distribuir alimentos para pessoas com necessidades.

A movimentação originou a prática que se faz presente até hoje em alguns estabelecimentos que pedem a doação de alimentos não perecíveis como forma de ingresso em eventos. A partir desta ação e de pesquisas no Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (IBASE) de sua fundação, ele evidenciou a ausência de políticas públicas que tivessem como objetivo solucionar este problema.

O legado deixado por Betinho segue vivo e atual, e não por menos, foi imortalizado na canção O bêbado e A equilibrista de Elis Regina que diz que “A esperança equilibrista sabe que o show de todo artista tem que continuar”. 

O documentário está em cartaz em diferentes cidades do Brasil, para assisti-lo consulte a programação de cinemas de sua cidade. 


 

 



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui