Ideias na Mesa - Blog


postado por Rafael Rioja Arantes em Quarta-feira, 24 de Junho de 2015

Masanobu Fukuoka (Fev. 1913 – Ago. 2008), agricultor e filósofo Japonês, foi o autor de “Agricultura Natural”. A obra é resultado de 50 anos de trabalho dedicado a uma agricultura natural baseada na recuperação dos danos causados pelo homem na natureza através do uso intensivo de pesticidas e inseticidas. Fukuoka recebeu em 1988 o prêmio Magsaysay por Serviços Públicos, o prêmio é equivalente ao Nobel na Ásia.

Masanobu era filho de pais camponeses e foi nascido e criado no Japão formando-se em microbiologia com especialização em patologias de plantas. Quando começou a trabalhar colocou-se a questionar sobre os métodos que era ensinado com alto uso de agrotóxicos para manejo dos solos e plantas com a justificativa do aumento da produção de alimentos. Foi então que o agricultor se dedicou a um método, que posteriormente levaria o seu nome, centrado na “não-intervenção” nas plantações.

O “Método Fukuoka” possui quatro princípios básicos, são eles: Não- revirar a terra, não deserbar (tirar as ervas daninhas), não usar fertilizantes e adubos, e não usar pesticidas. Desta forma aquilo que é visto como praga nas plantações convencionais passa a ser um aliado, garantindo-se os processos naturais da maneira com que eles ocorrem na natureza.

A intervenção humana deve ser mínima de forma a otimizar as condições encontradas no local, utilizando o mínimo de interferência possível para contornar os desequilíbrios. Apesar da pouca intervenção, a técnica exige manejo constante, e é com base na experiência prática vivendo 50 anos em uma plantação de arroz cultivada dentro destes princípios que o livro é escrito.

A principal preocupação do Fukuoka era o alto nível de intervenção humana na terra com uso de materiais químicos que deterioram a qualidade do solo, ar e água. Durante os 50 anos ele produziu as mesmas quantidades de arroz ou até mais do que os produtores que usavam agrotóxicos, mostrando que o seu sistema além de proteger e recuperar a natureza é também viável.

Apesar de ter sido mais influente no século XX seu método continua bastante atual e serve de inspiração e base teórica para o desenvolvimento de práticas alternativas, como orgânicos, agroecologia e permacultura, que propõem um modelo sustentável que substitua o modelo vigente. 

Você pode conferir essa obra no Biblioteca do Ideiashttp://goo.gl/ztg6QU



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui