Ideias na Mesa - Blog


Posts Relacionados com a(tag):hábitos alimentares

postado por Ramon da Silva Rodrigues Almeida em Quarta-feira, 30 de Março de 2016

 As boas práticas nutricionais são um conjunto de medidas para garantir a adequação nutricional das refeições e dos alimentos em geral para atender as necessidades e demandas da população.

Nos dias de hoje, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o consumo de sódio e açúcar aumentou, além dos inúmeros avanços de casos de obesidade, principalmente a infantil em todo o país.

Além disso, as doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes, hipertensão, câncer são consideradas um sério problema de saúde pública, e já são responsáveis por 63% das mortes no mundo, segundo estimativas da OMS.

Portanto uma alimentação saudável e adequada é uma forma de evitar o agravamento desses quadros da saúde pública do Brasil, principalmente pelo intensivo hábito dos brasileiros de se alimentar fora de casa, em restaurantes, ou outros estabelecimentos.

Por isso, separamos o Guia de Boas Práticas Nutricionais para Restaurantes Coletivos  da [Biblioteca do Ideias] para ajudar na orientação dos serviços de alimentação e  na preparação dos alimentos em restaurantes coletivos  e melhorar o perfil nutricional dos alimentos.

O objetivo do Manual é orientar os restaurantes coletivos a adotarem as Boas Práticas Nutricionais no preparo das refeições, de forma a contribuir para a oferta de uma alimentação mais saudável à população, com vistas a disponibilizar para a população preparações com quantidades menores de açúcar, gordura saturada, gordura trans e sódio no produto final.

O documento ainda traz exemplos de Fichas Técnicas de Preparação (FTP) para ajudar os profissionais a prepararem os alimentos.

Veja na [Biblioteca do Ideias] essa publicação!



postado por Ramon da Silva Rodrigues Almeida em Segunda-feira, 05 de Outubro de 2015

Você já pensou em compilar as fotografias de suas ações de Educação Alimentar e Nutricional, unir poesia e um tico de conscientização para promover a alimentação saudável?

Temos no [Você no Ideias] a experiência realizada pela Maria Alvim em conjunto com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) com as crianças de creches públicas da própria cidade com o objetivo de promover hábitos alimentares saudáveis.

As atividades de EAN desenvolvidas nas ações foram registradas e transformaram-se em um livro de produção independente: Crianças à Mesa.

 

O intuito da pubicação é gerar conscientização e reflexões no leitor em relação à alimentação com base nas intervenções realizadas nas creches.

O livro é uma ótima ferramenta de divulgação, expressão artística e valorização da Educação Alimentar e Nutricional.

Além disso você pode conferir fotos incríveis das ações que compõem o conteúdo do livro, veja aqui o livro Crianças à Mesa.

Veja a experiência completa aqui!


Você no Ideias na Mesa!      

Em 2015 queremos valorizar ainda mais as experiências de Educação Alimentar e Nutricional cadastradas na rede. Assim como a Maria Alvim, você pode ter a oportunidade de ter sua experiência divulgada aqui no Blog. Cadastre suas experiências de EAN e compartilhe com outros usuários suas vivências, ideias e desafios. Vamos fortalecer e qualificar nossas ações pelo Brasil!



postado por Equipe Ideias na Mesa em Quarta-feira, 02 de Setembro de 2015

 A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), é a publicação de destaque do [Biblioteca do Ideias] de hoje.

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) é uma pesquisa de base domiciliar, de âmbito nacional, com amostra de 80.000 domicílios em 1.600 municípios, realizada em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A PNS fará parte do Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares (SIPD) do IBGE (SIPD, 2007) e deverá ter uma periodicidade de 5 anos. A pesquisa foi planejada para ser representativa para Brasil, Grandes Regiões, Unidades Federativas, Capitais, áreas urbanas e rurais.

A pesquisa é composta por três questionários: o relativo a todos os moradores do domicílio, o domiciliar que se refere às características do domicílio e o individual que é respondido por um morador de 18 anos e mais do domicílio, a fim de gerar dados para a pesquisa sobre as doenças crônicas não transmissíveis, aos estilos de vida, e ao acesso ao atendimento médico que se dão no domicílio.

No morador adulto selecionado, foram feitas aferições de peso, altura, circunferência da cintura e pressão arterial, bem como coleta de sangue para realização de exames laboratoriais para caracterizar o perfil lipídico, a glicemia e a creatinina plasmática, em sub amostra de urina para obter dados do consumo de sal. Se consentido, as amostras de sangue serão armazenadas, sem identificação dos sujeitos, para criação de soroteca.

Volume 1

Os primeiros resultados da PNS foram divulgados no dia 10 dezembro de 2014, com informações sobre doenças crônicas, estilos de vida (consumo alimentar, uso de álcool, atividade física e tabagismo) e percepção do estado de saúde física e mental, além de uma breve descrição da pesquisa, do plano de amostragem e a análise descritiva dos resultados.

A PNS investigou em seu Volume 1 os hábitos de consumo alimentar através de indicadores marcadores de padrões saudáveis e não saudáveis, sendo estes o consumo recomendado pela OMS de frutas, legumes e verduras e o consumo regular de feijão.

Volume 2 

O segundo volume da PNS foi divulgado no dia 02 de junho de 2015, ele traz informações sobre acesso e utilização de serviços de saúde; cobertura do Programa Saúde da Família; cobertura de plano de saúde; saúde bucal; acidentes de trânsito e violências; percepção de discriminação nos serviços de saúde; características dos domicílios; presença de cães e gatos no domicílio, vacinação de animais e dengue.

Volume 3

O terceiro volume da PNS, foi lançado recentemente, no dia 21 de agosto de 2015, nele possui informações sobre a saúde de crianças com menos de 2 anos de idade (consultas médicas, aleitamento materno, testes de diagnóstico precoce - pezinho, orelhinha e olhinho); de indivíduos de 60 anos ou mais, com a funcionalidade da pessoa idosa (atividades de vida diária e atividades instrumentais de vida diária, apoio social, cirurgia de catarata, vacinação contra a gripe); das pessoas com deficiência (física, auditiva, visual, intelectual); e saúde da mulher (exames preventivos, menarca e menopausa, planejamento familiar, contracepção), com módulo especial sobre o atendimento pré-natal e assistência ao parto (número de consultas, exames realizados, tipo do parto, peso ao nascer). 

O volume 3 também traz resultados de antropometria (déficit de peso, excesso de peso, obesidade e circunferência da cintura aumentada) e pressão arterial (abaixo do normal e elevada). E também alguns dados em relação à alimentação infantil, a pesquisa investigou quais alimentos eram dados às crianças e foi estimado que 60,8% das crianças com menos de 2 anos de idade comiam biscoitos, bolachas ou bolo, e que 32,3% tomavam refrigerante ou suco artificial.

 

 

E em relação á obesidade, a pesquisa traz que mais da metade da população brasileira está acima do peso:

 

                                              Fonte: Ministério da saúde

 

Você pode conferir toda a pesquisa na [Biblioteca do Ideias]: http://goo.gl/ufVD1W



postado por Ramon da Silva Rodrigues Almeida em Terça-feira, 30 de Junho de 2015

O [Pensando EAN] de hoje traz o TEDxLaçador da jornalista Fernanda Danelon, que propõe uma revolução no Brasil, que já vem acontecendo de forma silenciosa em diversas cidades ao redor do mundo todo, conhecida como “do prato ao prato”.

Essa revolução começa na transformação do próprio lixo em comida através da compostagem dos resíduos orgânicos produzidos em nossas casas, promovendo ações e iniciativas diretas e indiretas de educação ambiental em conjunto com a educação alimentar e nutricional, como por exemplo as hortas urbanas.

“Cada brasileiro produz 1kg de resíduo orgânico por dia, sendo assim são 200 milhões de kgs gerados por dia em todo o Brasil”

A jornalista instiga-nos a não depender de políticas públicas ou ações governamentais para colocarmos em prática ações de mudanças. Entretanto respalda a importância do projeto “Composta São Paulo”, onde a prefeitura da cidade distribuiu 2000 minhocários para as famílias fazerem suas próprias compostagens.

 

E expõe dados de uma pesquisa que avaliou o projeto e revelou que 78% dos participantes mudaram seus hábitos alimentares e passaram a comer mais frutas e verduras, além de 1/3 destes começarem a construção de uma rede de trocas de experiências e o início de hortas comunitárias.

“Essas hortas acabaram virando espaços de convívio, de reocupação de fato da cidade, começou a haver muita troca”

“Começamos a descobrir plantas comestíveis não convencionais também, aquele matinho que cresce no meio da calçada e você não dá valor. Esse matinho não só pode ser muito rico nutricionalmente, como tem uma infinidade de receitas para fazer com ele”

“Nisso você começa a prestar mais atenção no que está comendo”

Fernanda ainda mostra a sua iniciativa de fundar o Instituto Guandu, que tem por missão compartilhar informação e conhecimento sobre meio ambiente e segurança alimentar através de hortas-escolas e da ecogastronomia, além de trazer soluções ambientais para os resíduos orgânicos gerados pelos restaurantes.

“O que nos une invariavelmente é o prato de comida, somos todos diferentes, mas somos completamente interdependentes”

Ela encerra sua participação de forma bela e inspiradora: “A revolução que a gente tanto quer começa na cozinha e comer pode e deve ser um ato político”.

Confira o vídeo da apresentação da jornalista Fernanda Danelon logo abaixo:



postado por Ramon da Silva Rodrigues Almeida em Sexta-feira, 22 de Maio de 2015

Se você ganhasse na loteria, teria coragem de fazer um jantar fantástico para toda sua família e amigos?

O [Comida na Tela] de hoje traz o filme vencedor do Oscar na categoria de Melhor Filme Estrangeiro em 1988: "A Festa de Babette". O filme é uma produção franco-dinamarquesa do diretor Gabriel Axel e inspirado no livro de Karen Blixen, cujo pseudônimo era Isak Dinesen.

A narrativa se passa em meados da década de 80, em uma península da Dinamarca. O filme conta a história de duas irmãs devotas religiosamente ao falecido pai, antigo pastor luterano da cidade e que pregava a salvação por meio da renúncia dos prazeres humanos.

Eis que surge na vida dessas duas irmãs, uma mulher desconhecida recém-chegada da França, chamada Babette que busca abrigo e trabalho.

Assim que chega, Babette observa que todos na vila possuem um hábito curioso referente ao ato de comer, pois para aquelas pessoas o alimento é algo apenas para a sobrevivência, sem cor, sem sabor, textura ou algo que estimule o sentido do paladar, pois a população do pequeno vilarejo é extremamente religiosa e possuem regras e credos bem específicos, inclusos referentes ao comer.

Ao perceber isso Babette vai mudando aos poucos os hábitos alimentares do vilarejo, dando mais sabor não só para a comida, mas também para o cotidiano de toda a população.

Em um certo dia Babette recebe a notícia vinda da França que havia ganhado na loteria. Bastante feliz, em um gesto de gratidão pelo acolhimento das duas irmãs, a cozinheira pede a elas que a deixassem preparar um último jantar em homenagem à morte do pastor e pai das irmãs.

Aprovado o pedido, Babette começa os preparativos para o grande jantar, que seria tipicamente francês, e se encarrega de encomendar todos os ingredientes que viriam diretamente da França. Ao longo do jantar os participantes começam a perceber uma naturalidade no comer e veem que é algo que não interfere em sua religião, desmitificando o conceito de pecado criado em torno da comida.

                

O filme todo gira em torno da alimentação, da preparação dos alimentos, do ato de comer bem além do caráter nutricional e aborda o contexto cultural da alimentação, que é permeada de simbologia e elemento da sociabilidade humana.

Assista o filme e fique com água na boca com o jantar de Babette. Ou você mesmo pode fazer seu próprio jantar “a la Babette”, o canal do Youtube Tastemade Brasil junto com o canal Gastronomismo lançou o Comida de Cinema e nos ensina um dos pratos do filme. Veja o vídeo abaixo e delicie-se!



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui