Ideias na Mesa - Blog


Posts Relacionados com a(tag):Revista

postado por Ana Maria Thomaz Maya Martins em Quarta-feira, 03 de Agosto de 2016

Hoje, o [Biblioteca do Ideias] vem apresentar uma revista científica que reflete uma temática que muito nos interessa: Segurança Alimentar e Nutricional (SAN)". 

Passada a Conferência Nacional de SAN, em 2015, continuamos o trabalho para garantia do Direito Humano a Alimentação Adequada, promovendo Segurança Alimentar e Nutricional. Assim, parece oportuno dar voz e dialogar com as organizações sociais que atuam e militam nesses contextos. A SAN é seguramente uma temática, de âmbito nacional e internacional, que abrange um número expressivo e diversificado de organizações e movimentos sociais que enfrentam os múltiplos e cotidianos problemas gerados pela ausência de garantia de acesso regular e permanente a alimentos de qualidade e em quantidade suficiente. Esses segmentos buscam ter uma atuação participativa e de destaque nas arenas de debates, contribuindo para a formulação de políticas públicas sociais voltadas para a materialização do direito humano à alimentação adequada (DHAA) e para a conquista da soberania alimentar.

O conjunto de ações e programas que constituem a política de SAN, apesar de ainda insuficientes, tem avançado e se tornado mais concretos, com resultados mais efetivos. O combate à fome e à insegurança alimentar, amparado por programas de transferência direta de renda, acarretou a saída do Brasil do mapa da fome, divulgado pelo Relatório 2014 da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura - Brasil (FAO), considerado um resultado positivo nesse panorama. Entretanto, os desafios ainda são grandes, a fome persiste nos grupos mais vulneráveis, como crianças e comunidades tradicionais, e as doenças advindas da alimentação inadequada, como a obesidade, se alastram e se agravam.

Assim, dar visibilidade às questões pertinentes à materialização da segurança alimentar e nutricional como um direito humano à alimentação adequada e a garantia da soberania alimentar parece fundamental na perspectiva de avançar nesta construção. A concretização desse direto no Brasil e no mundo é um pressuposto da justiça e da igualdade social, do fortalecimento da democracia e uma condição inegociável para conquista da cidadania. Esse é o propósito com o tema e os textos apresentados. 

Os títulos dos artigos que compõem a Revista são:

- PANORAMA DA AGRICULTURA URBANA E A CONSTRUÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS NO BRASIL (página 7)

- O JUÇAÍ E SUAS INÚMERAS POSSIBILIDADES DE APROVEITAMENTO ALIMENTAR (página 18)

- COMIDA: ESSE DIÁLOGO SEM PALAVRAS (página 23)

- APLICAÇÃO DA ESCALA BRASILEIRA DE INSEGURANÇA ALIMENTAR EM POPULAÇÕES INDÍGENAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA (página30)

- DOENÇA CELÍACA – PROPOSTAS PARA A REDUÇÃO DOS CUSTOS DA ALIMENTAÇÃO E MELHORA DO PERFIL NUTRICIONAL DO CELÍACO (página 36)

- DESAFIOS PARA A REPRESENTAÇÃO DA UNIVERSIDADE NO CONTEXTO DA SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL (página 42)

- OBESIDADE E O PESO DO INTERESSE DO CAPITAL (página 55)

- CONFERÊNCIAS DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL NO BRASIL: caminhos para a garantia do direito humano à alimentação adequada e soberania alimentar em uma conjuntura de crise política e econômica (página63)

Além de artigos você vai encontrar uma entrevista com Rosa Maria Cordeiro Alvarenga, Presidente do CONSEA do Rio de Janeiro, no biênio de 2013/2015. 

E aí, ficou animado para mergulhar um pouquinho mais na SAN e enfrentar novos desafios? 

Para acessar a Revista completa clique aqui!



postado por Lourdes da Conceição Dias Rocha em Quarta-feira, 27 de Julho de 2016

 

banner tevista 7

Confira a 7ª edição da revista Ideias na Mesa!

 

A Revista Ideias na Mesa apresenta neste novo número o debate sobre a regulação de alimentos, tema fundamental para a realização do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA) e promoção da alimentação adequada e saudável. Tema complexo, que requer engajamento e compromissos por parte da sociedade civil e Estado, a regulação no campo da alimentação é realizada em áreas como a da  rotulagem de alimentos, a da publicidade, principalmente para o público infantil e medidas diversas para o controle sobre o uso de substâncias como açúcar e sal nos alimentos, que têm contribuído fortemente para a escalada mundial de obesidade e de doenças crônicas não transmissíveis.

A matéria de capa da Revista traça um panorama sobre estas diferentes medidas e o processo de negociação entre Estado, sociedade e indústria de alimentos para a criação e implementação de ações regulatórias no Brasil.

A coluna Boas Práticas faz um recorte sobre experiências de regulação no mundo, com histórias que merecem ser conhecidas  como a criação de um imposto especial sobre a produção e comercialização de bebidas açucaradas no México. A revista traz ainda um artigo exclusivo com a Dra Lyn Silver, no qual ela conta os bastidores da proposta da redução nas porções de refrigerantes comercializadas na cidade do Nova York.

 

Você pode encontrá-la em nossa biblioteca ou acessá-la logo abaixo:

 

 

Publicação: Revista Ideias na Mesa - Regulação de alimentos

Formato: eletrônico

Realização: Opsan-UnB e MDS

Distribuição gratuita. 

 

Uso de informações liberado desde que citada a fonte.

 

 



postado por Rafael Rioja Arantes em Terça-feira, 24 de Novembro de 2015

No quadro de hoje nós apresentamos alguns trechos da entrevista da agrônoma e integrante da Sempreviva – Organização Feminista e militante da Marcha Mundial das Mulheres – Miriam Nobre , presente na 6ª edição da Revista do Ideias na Mesa que teve como tema: Cozinha: lugar de todos.   

No movimento de mulheres, ela tem dedicado um importante espaço à discussão sobre as transformações do papel feminino no cuidado com a família, e especialmente ao cozinhar. Durante a entrevista, Miriam argumentou sobre questões como a relação da mulher e o cuidado alimentar da família, a desestruturação de hábitos e tradições pela influência do marketing industrial, soberania alimentar e sobre a importância do cozinhar.

Historicamente dentro de várias culturas a mulher sempre foi a figura principal nos afazeres do lar e principalmente na compra e preparo de alimentos, e em relação a este cenário nos dias atuais Miriam enxerga da seguinte forma: 

“Este é um trabalho invisível e quando os homens se envolvem nessas tarefas é como exceção, como ajuda. Além das mulheres serem responsabilizadas por isso sozinhas, envolvendo grande sobrecarga de trabalho, ainda não está na agenda política o debate de como diminuir ou melhorar esse trabalho.”

No trecho seguinte Nobre analisa como a indústria de alimentos e outros fatores tem pressionado e se apropriado da escolha alimentar dos indivíduos ameaçando a soberania alimentar:

“A soberania alimentar implica a proteção das nossas culturas alimentares em um mundo marcado pelo crescente controle das corporações transnacionais sobre o que somos e o que sentimos. Mas, além da estratégia de marketing, tem a ver com a forma como a indústria organiza a nossa vida. Às vezes, temos jornadas maiores, gastamos horas no trânsito, não temos transporte público, vários fatores vão reduzindo o tempo que a gente tem para cuidar de nós mesmas e das pessoas que compartilham a vida com a gente. Como ainda não conseguimos compartilhar a responsabilidade do cuidado com os homens e somos mais e mais pressionadas pela sobrecarga o alimento processado aparece como forma de resolver essa tensão.

A agrônoma relata duas perspectivas distintas sobre o mesmo tema que convergiam para o mesmo entendimento no evento da Marcha Mundial das Mulheres. Durante uma articulação entre mulheres da Via Campesina e do Movimento Feminista: 

“Uma coisa que eu gostaria muito, numa perspectiva do ideal, é que a gente exercitasse mais o cozinhar coletivamente. Uma companheira camponesa nos disse: nós queremos resgatar a cozinha e vocês querem sair correndo dela. As companheiras do movimento feminista, principalmente dos países do norte, ficaram chocadas com a ideia de voltar a cozinhar. Mas cozinhar estava proposto como um ato político: nós, mulheres que vivemos nas cidades comprando cestas de produtos de agricultoras e pagando antecipadamente”.

Para concluir Nobre falou sobre a importância do cozinhar:

“É muito importante cozinhar, porque é importante a gente entender o que são os processos de sustentabilidade davida, o que nos mantém vivos”. 

Para acessar a íntegra da entrevista e fazer o download do .pdf acesse o link.

Uma visão semelhante sobre a presença histórica das mulheres na cozinha é transmitida na fala da escritora e ativista nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. Em seu TEDx intitulado “Nós Deveríamos Todos Ser Feministas”  ela problematiza que o estigma de que a cozinha doméstica é lugar de mulheres é fruto de um consenso preconceituoso. Ela exemplifica que dentro dos lares as mulheres são pressionadas a se responsabilizar pelo preparo das refeições da família, e faz um contraponto de que quando o assunto é cozinha gourmet a predominância dos chefes é masculina. 


 



postado por Débora Castilho em Segunda-feira, 26 de Outubro de 2015

Confira a 6ª edição da revista Ideias na Mesa!

A Rede Ideias na Mesa lança a sexta revista com um tema que está na pauta do dia, no Brasil e no mundo: o Cozinhar. A publicação propõe uma reflexão sobre as transformações que essa prática ancestral vem sofrendo ao longo do tempo. Também trata da sua importância para a nossa cultura, história e, principalmente, como espaço fértil para a promoção da saúde, partilhas, trocas de experiências e prática de habilidades.

Nessa edição, a Rede Ideias na Mesa traz experiências de brasileiros que estão apostando no resgate do saber culinário, como a primeiro Ponto de Cultura Alimentar, criado no Capão Redondo (SP), e uma entrevista especial com a feminista Miriam Nobre, que lança um olhar atual sobre a relação da mulher com o cuidado e a alimentação dos seus, num espaço onde ela não deve mais atuar de forma solitária, mas ao lado de amigos e família.

A revista Ideias na Mesa é uma publicação periódica da Rede Virtual Ideias na Mesa, e uma parceria entre o Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutrição (Opsan-UnB) e do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS)

Você pode encontrá-la em nossa biblioteca ou acessá-la logo abaixo:

 


postado por Ramon da Silva Rodrigues Almeida em Terça-feira, 28 de Julho de 2015

Você sabia que o Ideias na Mesa lançou recentemente a Revista nº 5: Abastecimento – como chegam os alimentos à nossa mesa?

E o [Pensando EAN] de hoje trará alguns trechos da entrevista com Carlos Eduardo Souza Leite, coordenador-geral da Sasop e coordenador da Comissão de Produção, Abastecimento e Alimentação Adequada e Saudável do Consea para a Revista do Ideias na Mesa.

O conselheiro acompanha o tema do abastecimento alimentar desde 2005, quando o Consea apresentou à Presidência da República a proposta de Política Nacional de Abastecimento Alimentar, demonstrando o quanto o abastecimento alimentar está relacionado com a nossa alimentação e integra a agenda de temas fundamentais de garantia da segurança alimentar e nutricional.

“Vivemos em uma so­ciedade capitalista na qual o mercado dita as normas do consumo e às vezes da produção. Por isso, vemos a importância de uma política de abastecimento alimen­tar discutir o papel regulador do estado nessa políti­ca”.

“Porque hoje nós estamos reféns das propagandas, das empresas transnacionais que definem que tipo de produto chega ao supermercado. E se você não tem o Estado como regulador de quem consome e de quem produz, e do que consumir e o que produzir, não va­mos conseguir chegar a uma política de abastecimento justa e que permita à população alimentar-se de forma saudável. ”

Ele pauta o imperialismo das grandes empresas de alimentos e elas nos ditam aquilo que a gente tem que consumir e o Estado deve criar estratégias de abastecimento, colocar em prática com mais eficácia a regulação e fiscalização da propaganda de alimentos.

“O cidadão tem o direito de escolher o que comprar e o que comer”

Ao final da entrevista Carlos Eduardo relaciona o tema abastecimento com o lema da 5ª Conferência Nacional de SAN: “Comida de verda­de no campo e na cidade”:

“O abastecimento é uma das principais “pontes” para o diálogo e a interação entre o campo e a cidade no que diz respeito a ali­mentação saudável. Criar mecanismos de interação entre quem produz e quem consome e descentralizar dos grandes (super)mercados o abastecimento é de­mocratizar o acesso aos alimentos e evitar o crescen­te monopólio dos grandes grupos que concentram o abastecimento nas cidades”.

Você pode ler esta entrevista completa e várias outras coisas sobre abastecimento alimentar em nossa revista, confira em nossa [Biblioteca do Ideias]

 


postado por Equipe Ideias na Mesa em Sexta-feira, 24 de Julho de 2015

banner revista 5

Confira a 5ª edição da revista Ideias na Mesa!

A Rede Virtual Ideias na Mesa está lançando a quinta edição da sua revista semestral, agora com o tema Abastecimento - como chegam os alimentos à nossa mesa? A publicação traça um panorama sobre a história do abastecimento de alimentos no Brasil. Embora ainda poucos percebam, o tema influencia diretamente a alimentação cotidiana do brasileiro e integra a base do debate sobre a Segurança Alimentar e Nutricional da população.

A matéria de capa apresenta os desafios e obstáculos do sistema de abastecimento no Brasil, frente às mudanças no perfil da população, organização das cidades e ao processo concentração e desregulamentação do abastecimento no país. Apresentamos ainda experiências de abastecimento desenvolvidas por grupos de agricultores que têm contribuído para melhorar a qualidade e a variedade dos alimentos consumidos por comunidades, reduzindo também a distância entre quem produz e quem consome.

Nesse número teremos também uma entrevista com Carlos Eduardo Leite, coordenador do Serviço de Assessoria à Organizações Populares Rurais (SASOP), e membro do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA), além da coluna Saiba Mais, com indicações de sites, vídeos e publicações para que o público conheça mais o tema.

A revista Ideias na Mesa é uma publicação periódica da Rede Virtual Ideias na Mesa, fruto de uma parceria entre o Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutrição (Opsan-UnB) e do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

Você pode encontrá-la em nossa biblioteca ou acessá-la logo abaixo:

 


postado por Equipe Ideias na Mesa em Segunda-feira, 25 de Maio de 2015

No último vídeo da série de entrevistas sobre experiências de Educação Alimentar e Nutricional no contexto dos serviços socioassistenciais, o Ideias Entrevista Fernanda Cecílio Vale, nutricionista da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social (Subsan/SEDHS) do DF.

Na entrevista, ela fala sobre o Plano de Educação Alimentar e Nutricional da SEDHS e suas ações que buscam fomentar a autonomia de escolhas alimentares saudáveis e sustentáveis para a população atendida pelos equipamentos públicos da rede do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Fernanda também comenta sobre o Caderno Metodológico de Atividades de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) do Distrito Federal - material com diversas sugestões de atividades educativas para serem desenvolvidas com crianças e adolescentes.

Assista ao vídeo:

 

O Ideias Entrevista é mais uma ação para divulgar o curso "Educação Alimentar e Nutricional: Uma estratégia para promover o Direito Humano a Alimentação Adequada nos serviços socioassistenciais" que foi lançado este mês!

Para participar, se cadastre na rede e acesse aqui!



postado por Equipe Ideias na Mesa em Quinta-feira, 30 de Abril de 2015

Orientar a população quanto ao desperdício de alimentos e estimular o consumo de preparações rápidas, nutritivas e de baixo custo foram os principais objetivos do Projeto realizado pela Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional da Prefeitura Municipal de Ananindeua-PA, por meio das nutricionistas Merceani Rêgo e Taissa Mafra, entrevistadas para a série de vídeos “Ideias Entrevista”.

Na entrevista elas detalham sobre como surgiu a ideia do projeto e como a experiência foi realizada, destacando as perspectivas de estender as ações de Educação Alimentar e Nutricional para os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS).

Esta experiência realizada em Ananindeua-PA é um exemplo dentre as experiências que serão citadas no próximo curso de autoaprendizagem da rede Ideias na Mesa, que tem como objetivo estimular o desenvolvimento e a implementação de ações de Educação Alimentar e Nutricional na rede de proteção social básica do SUAS.



postado por Maína Pereira em Quinta-feira, 23 de Abril de 2015

 

Sensibilizar sobre a importância de uma alimentação saudável por meio de esquete teatral é um dos objetivos do projeto de Adilana Alcântara, nossa segunda entrevistada da série de vídeos “Ideias Entrevista”.

Na entrevista, Adilana compartilha sua experiência e destaca como tem sido a recepção dos participantes quando a ação é dirigida ao contexto da rede socioassistencial. 

Esta experiência de Belo Horizonte (MG) será citada no próximo curso de autoaprendizagem da rede Ideias na Mesa, que tem como objetivo estimular o desenvolvimento e a implementação de ações de Educação Alimentar e Nutricional na rede de proteção social básica do SUAS.

Assista:



postado por Equipe Ideias na Mesa em Segunda-feira, 13 de Abril de 2015

A rede Ideias na Mesa lança este mês uma série de vídeos de entrevistas: É o Ideias Entrevista! A proposta é utilizar o mesmo recurso Google+ Hangout On Air que já utilizávamos para bate-papos com vários convidados, mas agora para entrevistas exclusivas sobre uma experiência ou tema em específico.

Para começar, entrevistamos usuários que terão suas experiências citadas no próximo curso de autoaprendizagem que tem como objetivo estimular o desenvolvimento e a implementação de ações de Educação Alimentar e Nutricional na rede de proteção social básica do SUAS.

Na primeira edição, Ideias entrevista Vanille Pessoa, professora no curso de Nutrição da Universidade Federal de Campina Grande.

Na entrevista, Vanille compartilha sua experiência "Práticas de Educação Alimentar e Nutricional na Promoção da Alimentação Adequada e Saudável”, desenvolvidas pela Universidade Federal de Campina Grande, com mulheres do Programa Bolsa Família no município de Cuité – PB".

Assista:

 

O Ideias Entrevista é mais uma ação para divulgar o curso "Educação Alimentar e Nutricional: Uma estratégia para promover o Direito Humano a Alimentação Adequada nos serviços socioassistenciais" que tem lançamento previsto para este mês.

O que achou?

Aguarde os próximos vídeos! :D



Go to page:
Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui