Ideias na Mesa - Blog


Posts Relacionados com a(tag):Publicidade infantil

postado por Rafael Rioja Arantes em Quarta-feira, 30 de Novembro de 2016

 

A publicidade infantil é um tema de extrema delicadeza no contexto da promoção da saúde para este público. Organizações e entidades vem acumulando materiais, militância e esforços há vários anos visando a proteção da infância em face as investidas mercadológicas de produtos alimentícios em sua maioria não saudáveis e vinculados a imagens, conceitos e personagens. Nesse sentido, compartilhamos no [Biblioteca do Ideias] de hoje a publicação  ‘Caderno Legislativo: Publicidade Infantil‘.    

O caderno foi lançado no dia 24 de novembro no Salão Nobre da Câmara e a equipe do Ideias na Mesa acompanhou o evento.  A publicação foi produzida pela equipe do Criança e Consumo e traz uma análise detalhada dos projetos de lei que abordam o tema em tramitação no Congresso Nacional. O caderno também apresenta de maneira didática o funcionamento do processo legislativo, o debate existente sobre a regulação da publicidade e comunicação mercadológica dirigidas ao público infantil e desvenda os mitos da regulação da publicidade.

 A publicação contém 170 páginas divididas em cinco partes, e objetivo principal é criar subsídios para frente parlamentar e somar esforços da sociedade civil para regular a publicidade infantil. A primeira parte explica como funciona o processo legislativo, como as leis tramitam dentro da casa e a importância da participação social nesse processo. A segunda parte coloca luz no debate sobre a regulação da publicidade e a comunicação mercadológica dirigida ao público infantil. Temas como o uso da internet e de youtubers mirins são debatidos dentro do escopo de publicidades direcionadas à crianças.

As partes subsequentes trazem um panorama de como anda a regulação da publicidade infantil no Brasil e em outros países, e desmistifica algumas informações que geram confusão como a de que a regulação "vai proibir até as propagandas do Zé Gotinha!". Nas conclusões, o caderno menciona organizações e instituições favoráveis à regulação estatal da publicidade infantil como a ANDI – Comunicação e Direitos, Instituto Alana, Conselho Federal de Psicologia, Ministério Público Federal, IDEC, Movimento Infância Livre do Consumismo, Associação Nacional do Ministério Público do Consumidor, Ministério da Justiça, Movimento Ética na TV e diversos acadêmicos e especialistas.

Por outro lado, na contramão da proteção dos direitos das crianças, entidades com interesses econômicos e vinculados em sua maioria a indústria como o Conar – Conselho de Autorregulamentação Publicitária, Abert – Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, ABA – Associação Brasileira de Anunciantes, Abral – Associação Brasileira de Licenciamento, Abrinq – Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos, ABAP – Associação Brasileira de Agências de Publicidade, ABIA – Associação Brasileira da Indústria de Alimentos, Maurício de Souza Produções e a APP – Associação dos Profissionais de Propaganda, entre outras instituições.

Acesse a publicação na íntegra em nossa biblioteca.      




postado por Ideias na Mesa em Quarta-feira, 07 de Maio de 2014

Recentemente, a Alianza por la Salud Alimentaria, um grupo de associações civis, organizações e profissionais preocupados com o crescimento do sobrepeso e obesidade no México, lançou a campanha “Nossas crianças em primeiro lugar”. Com a campanha, a associação busca conscientizar a população sobre a obesidade infantil no México e também sobre a influência do ambiente no aumento dos índices de sobrepeso e obesidade.

Uma em cada três crianças mexicanas apresentam sobrepeso ou obesidade. A indústria de bebidas e comidas industrializadas anuncia seus produtos às crianças frequentemente, contribuindo para a geração de maus hábitos alimentares desde cedo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que as campanhas publicitárias se aproveitam da “inocência” infantil para promover seus produtos, o que contribui para a formação de maus hábitos alimentares e aumento do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de cânceres.

Por meio dessa campanha, a Aliança para a Saúde Alimentar, faz um alerta a fim de eliminar a publicidade de alimentos para o público infantil nos diferentes meios de comunicação acessados pelas crianças, seja pela Internet, nas ruas das grandes cidades, em locais de comercialização de alimentos, em cinemas, rádio e televisão, inclusive em brindes obtidos por meio da compra de alguns alimentos.

Assista ao vídeo da campanha: 

 

 

Fonte: http://alianzasalud.org.mx/2014/04/nuestros-ninos-son-primero-saquemos-toda-la-publicidad-de-comida-chatarra-de-su-mundo/



postado por Marília Barreto Meneses Pessoa Lima em Terça-feira, 29 de Abril de 2014

“Ser ético é estar disposto a discutir e argumentar em um grande espaço de debate sobre os princípios que queremos respeitar e seguir. No espaço de debate sobre a legalidade da publicidade para o público infantil, o Instituto Alana sempre se manifestou sobre o assunto e diz com clareza como gostaria que a sociedade convivesse. Nesse contexto, surgiu a normativa do Conanda que determina o fim da publicidade para o público infantil na televisão. Nesse sentido, podemos perceber a ética como sendo uma vitória da convivência em detrimento dos interesses singulares/particulares”. 

Em relação à publicidade de alimentos, “as pessoas que são contrárias à regulamentação da publicidade não enxergam que estão delegando às empresas e às agências de publicidade a educação ética e moral dos seus filhos, e ainda acusam os defensores da proibição de descaso em relação ao cuidado das crianças”. Disse o professor Júlio Pompeu (professor de ética da UFES) que também participou do 1º Fórum Prioridade Absoluta – Criança em Primeiro Lugar.

Assista ao vídeo com a opinião do professor Clóvis de Barros Filho sobre Ética e publicidade infantil:

Pensando EAN

Pensando EAN é um espaço para reflexões e citações sobre diversos temas relacionados à Comida, Cultura e Educação Alimentar e Nutricional. O post dessa semana é um debate sobre Ética e publicidade infantil do professor Clóvis de Barros Filho que foi transmitido no 1º Fórum Prioridade Absoluta- Crianças em Primeiro Lugar.



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui