Ideias na Mesa - Notícias - Campeão dos "in natura", Jamie Oliver, fecha contrato com gigante de comidas congeladas


Campeão dos "in natura", Jamie Oliver, fecha contrato com gigante de comidas congeladas
Fonte: Donna Bowater, Patrick Foster - Terça-feira, 26 de Julho de 2016

Fonte: http://goo.gl/MyXVHd

Como fundador da famosa “food revolution” ou “revolução da comida”, Jamie Oliver, construiu sua carreira encorajando pessoas a cozinhar comida de verdade, usando alimentos in natura.

Mas agora, o chefe, que virou uma celebridade, enfrenta a perda de sua reputação como campeão da alimentação saudável e caseira, depois de assinar um contrato multimilionário com uma empresa de comidas congeladas, que também é uma das maiores produtoras de frango do mundo.

Oliver está associando seu nome à Sadia, grande empresa de alimentos pré- preparados, uma repartição da gigante do comércio alimentício brasileiro, BRF Brasil.

A empresa, que distribuirá refeições prontas no mercado brasileiro, é a segunda maior produtora de frangos do mundo, sendo responsável por aproximadamente 20% dessa produção.

Como Oliver disse, o contrato, que vale aproximadamente R$ 46 milhões, lhe deu a oportunidade de fazer a diferença em larga escala em um país. Mas críticos sugerem que ele traiu seus princípios.

Elisabetta Recine, coordenadora do Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutrição e professora do Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília, disse que a decisão do chefe, de trabalhar com a Sadia, é lamentável.

“Ele é uma figura pública que construiu sua imagem a partir do ato de cozinhar alimentos in natura, adquiridos em mercados locais.” Ela disse.

“A Sadia é uma empresa ligada a uma forma de produção intensiva. Ele traiu o discurso que ele vinha construindo. O Jamie Oliver não vai melhorar a Sadia, mas a Sadia vai fazer do Jamie Oliver pior.”

Ela disse que o setor de comidas congeladas tem crescido no Brasil, mas ainda se mantem relativamente caro e fora do alcance da maioria da população.

“Existe a possibilidade de que essas refeições possam ser saudáveis, mas isso não é a solução,” ela adicionou. “Isso dá uma noção de que essa poderia ser a resposta para todas as suas refeições.”

Grupos que cuidam do bem estar dos animais, se preocupam com o acordo. A Sociedade Vegetariana Brasileira declarou: “Jamie Oliver, o mundo está decepcionado com você. Nós esperamos que você tenha o bom senso de voltar atrás, enquanto ainda pode”.

Oliver disse que tem trabalhado com a Sadia há aproximadamente 1 ano e entende que convenceu a empresa a adotar melhores padrões de cuidado com os frangos que são utilizados em suas novas refeições pré preparadas.

Foi noticiado que o chefe pediu o controle da temperatura dos poleiros a serem instalados na fazenda de produção de frangos da Sadia, na cidade de Buriti Alegre, em Goiás.

A Sadia declara que segue padrões nacionais e internacionais de qualidade para criação de animais. A empresa afirma que também faz parte do projeto, um programa de educação nas escolas, em parceria com a Fundação Jamie Oliver Food.

O chefe reconhece as críticas, mas continua afirmando que precisa se envolver com grandes empresas, como a Sadia, se quiser fazer grandes mudanças.

Em uma coletiva para a imprensa brasileira, ele disse: “Eu entendo o posicionamento dessas pessoas. Há dois ou três anos atrás, talvez eu não tivesse me associado a uma empresa como essa. Mas se queremos uma grande mudança, nós precisamos das grandes corporações. Talvez eu esteja errado. Mas eu prefiro tentar”.

“Pra mim, estar dentro dessa máquina, uma empresa responsável por 18% da produção mundial de frango, é algo positivo. E eu digo que, claro, eu poderia estar ganhando mais dinheiro fazendo alguma outra coisa e claro que eu estou entrando em um ambiente estranho pra mim, até mesmo incestuoso, complicado. Mas em um ano nós vamos conversar de novo e eu vou mostrar pra vocês os resultados do que eu fiz.”

Em uma declaração feita ao jornal britânico The Telegraph, Oliver disse ainda: “Tudo que eu faço precisa ter um propósito com relação à indústria de alimentos e bem no coração da minha parceria com a Sadia, existe uma proposta de melhora dos cuidados com os frangos produzidos pela empresa, no Brasil”.

"Nós estamos revolucionando a categoria de alimentos congelados com alimentos de melhor qualidade e isso já fez uma diferença positiva para os padrões de produção de mais de 40 milhões de frangos brasileiros. E isso é apenas o começo.”

 

Traduzido por Ana Maria Maya.







Últimas Notícias

OPAS/OMS lança publicação sobre iniciativas bem-sucedidas para combater má nutrição
Transgênicos estão com os dias contados, diz especialista da CTNBio
Ultra-ataque: pesquisador brasileiro é alvo de transnacionais de alimentos
Contextualização e análise de conjuntura

Observatório Opsan UNB
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui