Educação Alimentar e Nutricional é um campo de conhecimento e de prática contínua e permanente, transdisciplinar, intersetorial e multiprofissional que visa promover a prática autônoma e voluntária de hábitos alimentares saudáveis, no contexto da realização do Direito Humano à Alimentação Adequada e da garantia da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN). A prática da EAN deve fazer uso de abordagens e recursos educacionais problematizadores e ativos que favoreçam o diálogo junto a indivíduos e grupos populacionais, considerando todas as fases do curso da vida, etapas do sistema alimentar e as interações e significados que compõem o comportamento alimentar.

 

Atualmente, a Educação Alimentar e Nutricional (EAN) faz parte de um conjunto de estratégias criadas para promover a alimentação adequada e saudável. Ela é tão importante que foi incorporada a um dos objetivos do Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - PlanSAN.

1 - O Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, elaborado pela Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISAN) com a colaboração do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA), integra diversas ações voltadas à produção, fortalecimento da agricultura, abastecimento alimentar e promoção da alimentação adequada e saudável.

 

2 - O Plano Plurianual estabelece as medidas, gastos e objetivos a serem seguidos pelo Governo Federal, Estadual ou Municipal ao longo de um período de quatro anos.
Uma das metas do PlanSAN para atingir os objetivos estabelecidos do Plano Plurianual (2012- 2015) foi elaborar o Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas que tem como objetivo promover um campo comum de reflexão e orientação da prática no conjunto de iniciativas de EAN que tenham origem, principalmente, na ação pública.

 

 

 

 

 

A criação do Marco de Referência em Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas representa um importante passo para a consolidação da EAN nas políticas públicas brasileiras. Ele foi elaborado de forma articulada entre vários setores, num processo conduzido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome em parceria com o Ministério da Saúde e da Educação, Associação Brasileira de Nutrição, Conselho Federal de Nutricionistas, Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutricional da Universidade de Brasília. Este processo contou, ainda, com a participação de diversos setores da sociedade.

Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui