Ideias na Mesa - Blog


postado por Rafael Rioja Arantes em Terça-feira, 07 de Março de 2017

A experiência de hoje foi realizada em São Leopoldo no estado do Rio Grande do Sul e foi conduzida pela parceria entre educadores da Escola Municipal e nutricionistas da Unidade Básica de Saúde e da alimentação escolar. A ação abordou de forma dinâmica a Cultura e Patrimônio Alimentar, que é o tem do mês aqui na Rede Ideias na Mesa.

A objetivo foi conduzir um trabalho de educação permanente ao longo do ano de 2016 inserido no Projeto Político Pedagógico da escola, trabalhando com os alunos a temática da Alimentação Saudável. A escola já tinha como um de seus eixos norteadores o fortalecimento dos vínculos afetivos entre docentes e alunos. Nesse cenário acolhedor, as nutricionistas utilizaram como ferramenta para realizar as atividades o Guia Alimentar para a População Brasileira.

As atividades foram pensadas em conjunto com o público alvo. Propondo por exemplo, rodas de conversa sobre o que significava a comida e o comer para eles, fomentando o resgate do conhecimento a partir de fragmentos da história familiar e de vida. Ao longo do ano, foram feitas as seguintes atividades: “Chuva de Comida”, com o objetivo de realizar um levantamento dos alimentos consumidos habitualmente pelos alunos; “Cada alimento no seu lugar”, com a finalidade de identificar o conhecimento dos alunos sobre a classificação dos alimentos; “Quebra-cabeça dos Dez Passos para uma Alimentação Adequada e Saudável” para apresentar o instrumento de mesmo nome constante no Guia Alimentar para a População Brasileira; “Quanto tem de fruta?” com o propósito de comparar a quantidade de fruta existente nos sucos naturais e industrializados, sensibilizando quanto à diferença dos alimentos in natura e os ultraprocessados.

 

Também foram trabalhados questões como “Patrimônio Cultural”, demonstrando que os alimentos e preparações culinárias são cultivados, produzidos e consumidos pautados na herança cultural, familiar e afetiva; “Ativando os sentidos”  para oportunizar a exploração dos sentidos tato, olfato e paladar com alimentos pouco conhecidos pelos alunos, mas pertencentes à cultura alimentar local/regional. Apresentar a origem de alguns alimentos in natura ou minimamente processados; “Revisitando o território: onde tu compra tua comida?”, com o intuito de identificar na realidade local as opções de alimentos comercializados e propor uma reflexão sobre a disponibilidade encontrada, além de possíveis alternativas para uma alimentação mais saudável. Confira outras atividades que foram conduzidas na experiência completa.   

Entre os resultados  observados, as aplicadores da experiência identificaram como uma dificuldade inicial os diferentes níveis de aprendizado dos participantes, assim como as diferentes histórias pessoais de cada um dos escolares. Foram também identificados pontos positivos do processo que se deram, dentre outras razões, pelo vínculo que foi criado entre os educadores e participantes, numa relação horizontal e de empatia mútua.   

Para conferir outras fotos e a experiência na íntegra, acesse o link.    


Em 2017 vamos continuar valorizando as experiências de Educação Alimentar e Nutricional cadastradas na rede. Assim como a Vanessa Backes, você pode ter a oportunidade divulgar uma experiência aqui no Blog. Cadastre suas experiências de EAN e compartilhe com outros usuários suas vivências, ideias e desafios. Vamos fortalecer e qualificar nossas ações pelo Brasil!



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui