Ideias na Mesa - Blog


postado por Marina Morais Santos em Quinta-feira, 09 de Março de 2017


Em 2016, o mundo gastou o 9.55 trilhões de reais com comida e desperdiçou 1.3 bilhão de toneladas de alimentos. De acordo com a FAO, essa quantidade assustadora, equivalente a 1/3 de toda a comida produzida no mundo, foi transformada prematuramente em lixo nos campos, fábricas e na casa dos consumidores, produzindo mais gases nocivos do que qualquer país do mundo, com exceção da China e dos Estados Unidos. 

Enfiados nessa grande pilha de desperdício estão 45% da produção mundial de frutas e vegetais, mais de 1/3 da produção de peixes e frutos do mar, 30% dos grãos e cereais e 1/5 dos derivados de leite e carne. Comida o bastante para alimentar toda a população em Insegurança Alimentar na África. 

De acordo com a ONU, as superpotências glutonas, que estocam no supermercados duas vezes mais comida do que o necessário para alimentar sua população, tem sua culpa no cartório. Nos Estados Unidos e Europa, 280kg de comida por pessoa são desperdiçados todos os anos. 

E, para a supresa de todos, as economias em desenvolvimento na África e Ásia não estão em situação muito melhor. Cerca de 160kg de comida per capita são desperdiçados na África Subsariana, enquanto 233 milhões de pessoas lutam para conseguir alimentos. Esse valor assombroso cai apenas um pouco em relação ao sudeste da Ásia: lá são desperdiçados 125kg de comida por pessoa ao ano. 

Um olhar mais atento revela os fatores que causam esse dramático desperdício de comida. No ocidente, nossos hábitos de compra inadequados, obsessão por frutas e vegetais de aparência perfeita e a inabilidade de utilizar toda a comida comprada são alguns dos motivos que explicam porque 1/3 do desperdício ocorre nas fases finais da cadeia produtiva. 

Em países subdesenvolvidos, a história é diferente, apenas 5% do desperdício ocorre na mão dos consumidores e somente 20% durante o processamento dos alimentos, a grande porção do desperdício ocorre nos primeiros estágios de produção. Esses números fazem sentido quando pensamos nas condições ruins de armazenamento, transporte e redes de distribuição de comida dos países subdesenvolvidos, que acabam expressando uma inabilidade de proteger o produto no seu caminho da fazenda até o consumidor.

O expressivo e chocante desperdício de alimentos e o número de pessoas em insegurança alimentar no mundo geram um impasse difícil de engolir. Mas este não é o único problema de jogar comida fora. O planeta também sofre.  

Desperdício de alimentos contribui para a poluição. A energia necessária para produzir alimentos, considerando também o transporte e o processamento deles em fábricas, acaba produzindo gases de efeito estufa. Além disso, a decomposição da pilha de lixo, que poderia ter sido comida, infla os lixões e produz mais gases durante sua decomposição. 

Outro impacto negativo que o desperdício de alimentos acarreta é o desperdício de água. Para jogar comida fora, mais água é utilizada. De acordo com a ONU, o equivalente ao volume de água do rio russo Volga é desperdiçado junto com a comida ao ser jogada fora. Deixar um pedaço de carne no prato é pior do que qualquer outro alimento, considerando que para produzir aquele pedacinho de carne foram necessárias enormes quantidades de grãos, água e pasto. Para produzir 1kg de grãos é necessário cerca de 1.500 L de água, 1kg de carne bovina requer 10x mais do que isso.

 A produção de alimentos é o maior impacto humano na natureza. Atualmente, ela deixa 1 milhão de pessoas sub-alimentadas e outros 2 milhões super-alimentadas, e ainda desperdiça 1/3 da produção. A produção sustentável de alimentos, tão defendida como medida para Sistemas Alimentares justos e ambientalmente sustentáveis, deve ser acompanhada pelo consumo consciente e sustentável. Esforços precisam ser feitos (e cobrados) em todas as etapas produtivas para que o desperdício seja diminuído de uma vez por todas. Uma redução de 15% do desperdício mundial de alimentos, já permite que mais 25 milhões de pessoas sejam adequadamente alimentadas. Imagine diminuir o desperdício ainda mais expressivamente!

Você está pronto para agir? Cobrar atitudes dos governos, conversar com produtores e comerciantes e reduzir o desperdício de comida na sua casa são medidas possíveis. Confira também este post que escrevemos com inspirações de ações para diminuir o desperdício de comida. Mãos à obra e chega de desperdício! 

 



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui