Ideias na Mesa - Blog


postado por Equipe Ideias na Mesa em Quinta-feira, 30 de Abril de 2015

caixa d frutas A partir do texto “Novo guia alimentar para a população brasileira e as repercussões na Formação do Nutricionista em Educar”, postado dia 18.03.15, continuamos a sugerir atividades que nossos alunos possam construir abordando cada um dos tópicos destacados. Como sugestão de atividade de EAN que pode ser desenvolvida a partir do segundo tópico do texto (O sistema alimentar atual deve ser avaliado, em diferentes realidades, debatido em sala de aula e repensado pelos alunos e professores no contexto da sustentabilidade), tem-se:

Sugestões de atividades a serem desenvolvidas para o público infantil:

Podemos utilizar o conceito dos sistemas alimentares para trabalhar a temática “neofobia alimentar” em pré-escolares, por exemplo. Percebemos que a neofobia alimentar tem ligação com a falta de conhecimento e/ou interação com os alimentos, portanto podemos propor uma atividade cooperativa entre as crianças que forme ao final um grande painel (unido pelas partes de um quebra-cabeça) para explicar o desafio “Como a cenoura chega em nossa casa?”. Para tal, o moderador deverá distribuir várias peças gigantes de um quebra-cabeça e solicitar que duplas/trios de crianças representem cada etapa do sistema alimentar, destacando o que deve ser feito de melhor para não estragar os alimentos produzidos pela mãe terra. Depois da construção, os alunos podem ser convidados a preparar alguma receita com o alimento trabalhado e este pode ser degustado pelos que se interessarem. Como dica, seria interessante que este alimento fosse disponibilizado frequentemente no cardápio, para aumentar a probabilidade de experimentação do mesmo ao longo dos dias. Seria interessante também que a cor e a palavra do alimento fossem trabalhadas transversalmente durante a semana.

Sugestões de atividades a serem desenvolvidas em ambulatório:

Propor uma reflexão com pacientes sobre os sistemas alimentares atuais e seus impactos para a saúde e meio ambiente. Como o acesso à internet está cada vez maior entre a população brasileira, podem ser sugeridos que assistam vídeos como “O veneno está na mesa” para posterior discussão. Em outras oportunidades pode-se orientar o paciente a procurar feiras orgânicas perto de sua residência, acessando o site do IDEC e também estimula-lo a fazer mini hortas caseiras para temperos e ervas. Conversar sobre esta temática pode desenvolver um senso crítico e uma maior mobilização em busca da garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada, pois acreditamos que um indivíduo empoderado pode disseminar práticas e conhecimentos aos que lhe cercam.

capa guia cor Acesse também: 

- Novo guia alimentar para a população brasileira e as repercussões na Formação do Nutricionista em Educar

- Escolha Alimentar em foco: Sugestão de atividades com indivíduos e coletividades baseadas no Guia Alimentar


 

Imagens retiradas do Guia Alimentar para a População Brasileira (2014)


 



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui