Ideias na Mesa - Blog


Posts Relacionados com a(tag):Panc

postado por Marina Morais Santos em Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

No [Você no Ideias] de hoje, destacamos uma experiência de EAN realizada com alunos de Nutrição, em uma disciplina de tema muito relevante da Universidade Federal de Campina Grande: Sistemas Alimentares Sustentáveis. A partir da disciplina, foram criadas aulas práticas para que os alunos ampliassem seus horizontes para as correntes alimentares, aprendendo a respeitar as individualidades de diferentes grupos, sendo eles os da Alimentação Vegana, a Culinária Crudívora e a Alimentação com uso de PANCs (plantas alimentícias não convencionais).

As aulas práticas foram realizadas em três oficinas culinárias, onde os alunos e professora cozinhavam juntos receitas que representassem as correntes alimentares escolhidas. Além do preparo das receitas, a professora dissertava também acerca da importância de cada corrente alimentar, das individualidades de cada uma e sobre valores nutricionais daqueles alimentos. ˜Vimos que é possível se promover alimentação saudável, adequada e acessível através de cardápios diferenciados, além de contribuir para a preservação dos recursos naturais finitos." relatou Yasmin Santos de Araújo, que cadastrou a experiência na nossa Rede.

Salada de Folhas Verdes com Lentilha Germinada - Receita Crudívora


Entre as receitas realizadas nas oficinas  estão Purê de Banana Verde, Charutos de Repolho com Arroz, Suco de Limão com Capim Santo, Mexido Mineiro com Beldroega, Arroz com Bredo, Mousse de Hibisco, Salada de Flores Comestíveis e Macarrão de Abobrinha. Todas as receitas, fotos e detalhes da experiência estão disponíveis na página da experiência, que você pode acessar aqui.

Macarrão de Abobrinha - Receita Crudívora

Mousse de Hibisco - Receita com PANC

Quanto aos resultados das oficinas, Yasmin destacou: ˜Os alunos tiveram a oportunidade de vivenciar a disciplina de forma teórico prático, a experiência possibilita pôr em prática o que foi adquirido, tanto individualmente como quando estiverem atuando como profissionais da nutrição. Além de contribuir com a visão de que alimentação anda lado a lado com a sustentabilidade. ˜


Charuto de Repolho com Arroz - Receita Vegana




Em 2017 vamos continuar valorizando as experiências de Educação Alimentar e Nutricional cadastradas na rede. Assim como a Yasmin Santos de Araújo, você pode ter a oportunidade divulgar uma experiência aqui no Blog. Cadastre suas experiências de EAN e compartilhe com outros usuários suas vivências, ideias e desafios. Vamos fortalecer e qualificar nossas ações pelo Brasil! 




postado por Marina Morais Santos em Sexta-feira, 14 de Outubro de 2016

As PANCs, também chamadas de Plantas Alimentantícias Não Convencionais, andam cada vez mais populares! Ainda bem, já que essas sementes, vagens, raízes, castanhas, folhas, e até frutos são ricas em nutrientes, são parte da nossa rica biodiversidade brasileira e também têm amplo potencial gastronômico! No [Mais que Ideias] de hoje, vamos te apresentar 4 inspiradoras iniciativas para que você se encantar ainda mais por esse tema! 

Neide Rigo - Imagem: Claudia Silveiro/UOL

Neide Rigo - Imagem: Claudia Silveiro/UOL

1) Blog Come-se:

Há quase 10 anos, a nutricionista e colunista do Paladar, Neide Rigo, escreve o blog Come-se, em que explora o universo das plantas comestíveis não convencionais desde antes do termo ser inventado. Além de escrever sobre o tema, Neide também sugere como preparar as PANCs e dá receitas para aproveitá-las em preparações de dar água na boca! Neste vídeo, ela apresenta várias PANCs e mostra que elas podem ser encontradas nos lugares mais inesperados! Neide também é uma das colaboradoras do próximo livro da rede Ideias na Mesa, o "Mais que Receita: Comida de Verdade", que será lançado no final do mês de outubro. 

 

2) Revista Ideias na Mesa n° 8 - Um Passeio pela nossa Rede de Experiências:

Na mais nova revista do Ideias na Mesa, destacamos a experiência dos estudantes do projeto de Estágio em Nutrição e Desenvolvimento Humano da Unisinos, São Leopoldo (RS), que levaram as PANC para a alimentação de três escolas do município de Harmonia, no Rio Grande do Sul. No projeto, além da apresentação e degustação das PANCs pelos alunos, foram realizadas uma oficina culinária e a construção de uma horta com os alunos. Leia a matéria na nossa revista para conhecer melhor esse projeto incrível! 

 

3) Projeto PANCs:

Outra sugestão é o ótimo vídeo Projeto PANCS, realizado pela nutricionista Irany Arteche, que apresentou as PANCs como uma alternativa para enriquecer a alimentação e produção de assentados do MST/RS. Com oficinas do botânico Valdely Kynupp, estudioso responsável por cunhar o termo PANC, as plantas com grande potencial alimentício, gastronômico e de comercialização são apresentadas na mata e até na beira da estrada! 

4) Revista Agriculturas Experoências em Agroecologica - Plantas Alimentícias Não Convencionais:

A revista, disponível aqui, traz o tema das PANCs de diferentes perspectivas com artigos que passeam pelas regiões do Rio Grande do Sul, Bahia, Serra da Misericórdia, Berlim e Etiópia. Você pode acessar gratuitamente e se inpirar com visões tão diferentes e ricas! 

 



postado por Rafael Rioja Arantes em Terça-feira, 07 de Junho de 2016

Você já se perguntou porque alguns de nós comemos predominantemente determinadas frutas e hortaliças? Fatores como preferências alimentares, hábitos familiares e regionalismo são algumas pistas, mas com certeza outras questões determinam os padrões de como nos alimentamos.

A biodiversidade brasileira é mundialmente conhecida por sua riqueza e exuberância que se reflete em cores e também em espécies alimentícias, ainda sim, algumas curiosidades se fazem presentes como o fato de que das frutas mais consumidas pelos brasileiros apenas algumas são nativas daqui, confira. Muitas delas vieram de longe como a maçã, melancia e uva, mas já estão presentes em nossa cultura alimentar por tempo suficiente para serem bastante familiares. Neste ponto as importações e fatores comerciais se apresentam como outro elemento que determina as nossas preferências.

Este fenômeno acontece não apenas em relação as frutas, mas também com hortaliças, tanto é que uma expressiva quantidade de materiais e estudos tem sido desenvolvidos em torno das Plantas alimentícias Não Convencionais (PANC’s). Elas recebem este nome por não serem massivamente comercializadas como as ofertadas nos supermercados por exemplo, e são igualmente saborosas e nutritivas. As PANC’s por serem nativas apresentam também vantagens de serem altamente adaptadas as condições da região e ajudam a preservar e transmitir a cultura e biodiversidade de determinado local. Desta forma, a perda do contato com nossa biodiversidade local pode ser um outro fator determinante dos nossos padrões alimentares.

Vinagreira (hibisco)                                                       Azedinha                                                     Capuchinha                       

Com o intuito de resgatar os alimentos regionais da nossa cultura alimentar e explorar suas potencialidades, foi elaborado o livro Alimentos Regionais Brasileiros. Uma olhada geral nos capítulos e já é possível descobrir alimentos da nossa própria região de que nem fazíamos ideia da existência. Possibilidades das mais variadas de receitas, sabores e texturas estão disponíveis no quintal de casa e as vezes nem nos damos conta. É pouco provável encontrar frutas nativas ou PANC’s nos supermercados, mas sem dúvida estes alimentos sazonais estão sempre disponíveis em feiras alternativas de produtores agroecológicos e agricultores familiares. Procure, além de descobrir novos sabores os preços geralmente são mais em conta.

Nossas escolhas alimentares são determinadas as vezes por fatores que nem nos damos conta, da mesma forma que uma escolha consciente daquilo que plantamos ou compramos pode repercutir positivamente no sistema alimentar e na preservação da biodiversidade. 


 

 



postado por Nathália Bandeira Vilhalva Gheventer em Segunda-feira, 11 de Abril de 2016

Você já ouviu falar naquele ditado "O lixo de um é o tesouro de outro"? Em sua grande parte, plantas consideradas como ervas daninhas ou pragas, podem ser utilizadas na alimentação diária da população. Ricas em diversos nutrientes, são uma forma sustentável de complementar e diversificar pratos, dando a eles novos sabores, texturas, odores, cores e significados. Alguns exemplos dessas Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) são: ora-pro-nóbis, major-gomes, dente-de-leão, serralha, urtiga, azedinha, tansagem, fisális, hibisco, capuchinha, calêndula, amor-perfeito e rosas. Assim, percebe-se que essas plantas representam um universo infinito de possibilidades que na maioria das vezes, desconhecemos.

Foi pensando nisso, que uma aluna da Universidade do Vale do Rio dos Sinos , Monique Hans, criou um projeto de utilização de PANCs na alimentação escolar. O presente estudo foi desenvolvido com 81 escolares entre 7 a 10 anos, de 3 escolas públicas do município de Harmonia, no Rio Grande do Sul.

Assim, no decorrer de 1 ano, 7 etapas foram aperfeiçoadas e implementadas, a serem descritas a seguir:

1) atividades sobre alimentação saudável relacionadas a frutas e verduras (Conhecendo frutas e verduras): esta etapa consistiu em uma atividade de educação nutricional, onde frutas e hortaliças eram apresentadas aos alunos, desde a degustação, até atividades de artes com pinturas e desenhos.

2) atividades para explicar a definição e os tipos de PANC (Conhecendo as PANC): esta atividade consistiu na degustação e explicação do conceito e utilização de PANCs.        

3) visita a um produtor local (Horto das Margaridas): foi realizada visita a uma agricultora produtora de PANCs, que demonstrou o local de plantação, além de oferecer lanches que continham esses ricos alimentos, como pão de urtiga com geleia e chá de hibisco.

4) oficinas culinárias utilizando as PANC: estas oficinas culinárias foram realizadas na escola, onde algumas receitas foram preparadas e compartilhadas, como:  pizza de ora-pro-nóbis, azedinha e capuchinha, e suco verde de ora-pro-nóbis e azedinha.

5) elaboração de uma horta escolar de PANC: com o auxílio dos alunos, uma horta foi elaborada dentro do espaço das escolas. 

6) testes de aceitabilidade das preparações com PANC: algumas semanas após a realização das oficinas culinárias, esses mesmos alimentos eram implementados na merenda escolar, para verificar a aceitabilidade e diferença entre os dois momentos.  

 7) atividades com os pais dos alunos para explicar a importância dessas plantas: Por fim, reuniões e palestras eram realizadas com os pais, afim de destacar a importância e viabilidade da utilização dessas plantas na alimentação escolar.

 

 Confira abaixo algumas das receitas ensinadas aos alunos neste projeto:

 

 

 

Confira também algumas fotos tiradas durante a realização do projeto:

 

 

 

 

 

 

Que tal conhecer um pouco mais dessas plantas e testar infinitas possibilidades na cozinha? Vale a pena!

 

__________________________________________________________________________________________________

Você no Ideias na Mesa!     

Em 2016 queremos valorizar ainda mais as experiências de Educação Alimentar e Nutricional cadastradas na rede. Assim como na experiência de Harmonia - RS, você pode ter a oportunidade de ter sua experiência divulgada aqui no Blog. Cadastre suas experiências de EAN e compartilhe com outros usuários suas vivências, ideias e desafios. Vamos fortalecer e qualificar nossas ações pelo Brasil!

 

 



postado por Rafael Rioja Arantes em Sexta-feira, 08 de Abril de 2016

Comer é talvez uma das coisas que mais fazemos durante a nossa vida, diariamente nos alimentamos de diferentes refeições que estão relacionados com a nossa cultura e preferências. A forma com que comemos significa também saúde para nós e para o meio ambiente a partir da escolha que fazemos, e sem dúvida, saber preparar o próprio alimento, ainda que seja apenas um lanche, torna os indivíduos mais conscientes dentro do sistema alimentar.

Pensando nisto, disponibilizamos hoje alguns vídeos da nutricionista Neide Rigo - autora do blog Come-se e colunista do Paladar – que tem uma visão muito interessante sobre o resgate do cozinhar na alimentação através do aproveitamento integral de alimentos e a utilização de plantas alimentícias não convencionais (PANC’s). O primeiro vídeo conta um pouco da história e das influências de Neide:

Neste segundo vídeo a nutricionista fala um pouco sobre as PANC’s, o que são, como encontrá-las e utilizá-las na alimentação.

 

Neide ensina também a preparação típica das regiões norte e nordeste que caiu nas graças dos brasileiros, a tapioca. No vídeo ela ensina o preparo da massa e tem também a opção para aqueles que desejam fazer o processo desde ralar a mandioca.

Para conferir as receitas e outros materiais de Neide Rigo, acompanhe além de seu blog, suas redes sociais.  




postado por Ramon da Silva Rodrigues Almeida em Segunda-feira, 01 de Fevereiro de 2016

Você sabe que o Ideias na Mesa tem várias publicações sobre o uso de hortaliças e plantas não convencionais, com várias receitas e dicas de cultivo. Relembre essas publicações aqui.

E agora que tal aplicar essas receitas na alimentação escolar? É o que temos na experiência do [Você no Ideias] de hoje.

A experiência teve origem no projeto de Estágio em Nutrição e Desenvolvimento Humano da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Leopoldo – RS, em que foi realizada a introdução das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) na alimentação escolar do município de Harmonia – RS.

 

A ideia da experiência era unir a alimentação escolar saudável com as plantas não convencionais e diversificar alimentação monótona das escolas e fazer com que os alunos conheçam novos sabores, odores, sensações e imagens, enriquecendo o cérebro, a mente e o corpo.

Dessa forma foram desenvolvidas sete atividades nas três escolas em que a experiência de EAN foi aplicada.

Dentre elas foram feitas atividades em geral sobre a alimentação saudável relacionadas a frutas e verduras, outras para explicar a definição do que são as plantas não convencionais e seus tipos, a visita de um produtor local de alimentos, a realização de oficinas de culinárias para o ensino da preparação dessas plantas e por fim atividades com os pais dos alunos para elucidar a importância dessas plantas na alimentação das crianças.

 

Veja no final da experiência a biblioteca com receitas com as plantas não convencionais.


 

Você no Ideias na Mesa!     

Em 2016 queremos valorizar ainda mais as experiências de Educação Alimentar e Nutricional cadastradas na rede. Assim como a Monique Hans, você pode ter a oportunidade de ter sua experiência divulgada aqui no Blog. Cadastre suas experiências de EAN e compartilhe com outros usuários suas vivências, ideias e desafios. Vamos fortalecer e qualificar nossas ações pelo Brasil! 



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui