Ideias na Mesa - Blog


Posts Relacionados com a(tag):Mel

postado por Rafael Rioja Arantes em Sexta-feira, 03 de Fevereiro de 2017

No mês de fevereiro o Ideias estará abordando conteúdos relacionados à "Agroecologia e Sustentabilidade", divulgando notícias, compartilhando experiências e atividades nessas temáticas, e para fechar a semana com [Comida na Tela], nós recomendamos o documentário "Mais que Mel".

Uma produção Suíça dirigida por Markus Imhoof e premiada em renomados festivais ao redor do mundo, faz um trabalho investigativo sobre o misterioso e preocupante desaparecimento generalizado de abelhas. Nos últimos 15 anos, um número sem precedentes de colônias de abelhas foram dizimadas ao redor do mundo, mas as causas desse desastre continuam desconhecidas. Dependendo da região, entre 50%-90% das abelhas locais tem desaparecido, e a epidemia ainda está se espalhando de colmeia à colmeia - por todo o planeta.

O título "Mais que Mel" não foi escolhido por acaso, e alerta justamente para as graves consequências que o desaparecimento das abelhas causam. Cientistas criaram um termo para o problema que traduz a severidade dos fatos, "desordem e colapso das colôniaa", e eles tem boas razões para estarem preocupados: 80% das espécies de plantas precisam das abelhas para serem polinizadas. Sem as abelhas, não tem polinização, e frutas e vegetais poderiam desaparecer da face da terra. Apis mellifera (a abelha do mel) apareceu na terra 60 milhões de anos antes dos homens e é indispensável para sobrevivência humana.

Nós devemos culpar os agrotóxicos? Talvez olhar para parasitas como as "varroa mites"? Novos vírus? Estresse provocado pelas viagens? A multiplicação das ondas eletromagnéticas perturbando as nano partículas magnéticas do abdômen das abelhas? Até o momento, parece que a combinação de todos estes agentes tem sido responsáveis pelo enfraquecimento do sistema imune das abelhas.          

Assista ao documentário para descobrir que as abelhas produzem muito mais que mel! 




postado por Ramon da Silva Rodrigues Almeida em Sexta-feira, 17 de Julho de 2015

 

 

Que tal uma boa comédia italiana para o fim de semana?

O [Comida na Tela] nos presenteia com uma produção italiana de 2008, dirigida pelo ator/diretor Gianni Di Gregorio: Almoço de Agosto – Pranzo de Ferragosto.

O filme é leve, suave e bem-humorado e nos conta a história de Gianni, um homem de meia-idade, que mora com sua mãe idosa, em Roma, há alguns anos.

Gianni encontra-se desempregado e as suas contas estão se acumulando. Visto isso o proprietário do apartamento lhe faz a proposta de hospedar a mãe dele enquanto viaja durante o feriado de Ferragosto - um feriado cristão comemorado na Itália - em troca de descontos no aluguel atrasado.

Ele reluta, mas aceita a proposta e além da mãe do dono do apartamento, sua tia também é enviada para os cuidados de Gianni. E ao saber da sua nova “função” o médico da família também pede hospedagem e cuidados para sua mãe e assim saldar as dívidas de Gianni com ele.

 

Assim Gianni se vê “babá” de quatro idosas, cada uma com suas particularidades e manias. Entretanto ao longo do filme, suas relações se entrelaçam e Gianni se vê cozinhando para todas elas, gerando laços de amor e amizade à mesa sempre acompanhados de uma boa taça de vinho como num típico almoço a la Itália.

A comédia nos traz cenas sutis e cotidianas dos personagens, com a mensagem de que podemos comer e fazer o que queremos para nos sentir livres, independente de idade.

Veja o trailer logo abaixo:

 



postado por Rafael Rioja Arantes em Quinta-feira, 02 de Julho de 2015

Que as abelhas produzem um delicioso e nutritivo mel não é novidade para ninguém, mas você sabia que sem estes pequenos insetos a formação de várias espécies vegetais estaria comprometida?  

As abelhas tem um papel crucial na polinização das flores, o que significa dizer que elas têm uma relação direta com a produção e diversidade de alimentos. Sem estes insetos, inúmeras plantas que servem de alimentos tanto para nós humanos quanto para outros animais, teria tamanho e formas reduzidas ou até mesmo deixariam de existir.

Em outro momento fizemos uma postagem mostrando os impactos que estavam acontecendo a partir da diminuição do número de abelhas no Brasil, relembre. 

Este animal é extremamente sensível em virtude de seu pequeno porte, logo, alterações na natureza como o uso intensivo de agrotóxicos nas lavouras resultam na eliminação de colônias de abelhas com consequente diminuição da polinização de flores. O prejuízo ambiental principalmente nas populações de abelhas foi identificado pela Autoridade de Segurança Alimentar Europeia (EFSA) através de estudos ao longo de 15 anos. Os resultados foram tão sérios que levou recentemente ao banimento de determinados pesticidas na França.

No Brasil as espécies mais comuns são: Mellifera europeia (comumente conhecidas, amarelas e pretas) com ferrão, e as sem ferrão: Irapuã, Jataí e Mirim.

Reconhecendo a importância deste animal no ecossistema e na produção de alimentos, o [Mais que Ideias] de hoje mostra o projeto de caixas de abelha ecológicas. Idealizado por pai e filho australianos que trabalham há alguns anos com a produção caseira de mel, o desafio era desenvolver um método de produção que agredisse menos as abelhas. As caixas convencionais exigem o manuseio de uma série de etapas que acabam por resultar em estresse e morte de algumas abelhas.

O resultado é apresentado no vídeo abaixo onde eles explicam como o processo funciona. Apesar de o áudio ser em inglês é possível selecionar legendas em português na opção de configuração no canto inferior direito da tela:

A importância destes pequenos seres na nossa vida através da polinização que auxilia na produção de alimentos é bem definida pelos criadores do projeto: “Nós nos desenvolvemos conjuntamente com as colônias de abelhas em uma relação simbiótica. A gente cuida delas e elas polinizam as nossas plantações, e é claro, produzem um delicioso mel”. 

Para quem se interesar o projeto "Bee or not to be?" lançou uma cartilha educativa intitulada Sem Abelha Sem Alimentos, trazendo informações e curiosidades sobre estes pequenos animais.  



postado por Ana Maria Thomaz Maya Martins em Quarta-feira, 08 de Outubro de 2014

A Atenção Básica à Saúde pode estimular mudanças de estilo de vida, minimizando a morbimortalidade por doenças crônicas não transmissíveis e seu impacto na saúde pública. O diabetes mellitus e a hipertensão arterial estão entre os fatores de risco modificáveis para as doenças cardiovasculares e que podem ser controladas e prevenidas através de intervenções na Atenção Básica à Saúde. 

Com o objetivo de analisar o processo educativo com ênfase na educação alimentar e nutricional para pessoas com diabetes mellitus e hipertensão arterial, no âmbito da Atenção Básica à Saúde, foi realizado um estudo analítico-descritivo de natureza qualitativa. Esse estudo contou com a participação de profissionais de saúde e pessoas com diabetes mellitus e/ou hipertensão arterial, acompanhadas em Unidade de Estratégia de Saúde da Família do município de Vitória- ES.

artigo

A coleta de depoimentos por meio de entrevistas semiestruturadas permitiu a construção do estudo. Também foi aplicada a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo para a análise das percepções sobre os espaços, os sujeitos, os resultados e os desafios das ações educativas na promoção de práticas de vida e alimentares adequadas. As ideias centrais destacadas no material discursivo foram utilizadas como substrato para a qualificação dessas ações, num processo compartilhado com os profissionais de saúde, em que se empregou a técnica dos grupos focais.

Ao fim desse estudo se percebeu que "as ações educativas para capacitação de pessoas com diabetes mellitus e hipertensão arterial, no âmbito da Atenção Básica à Saúde, estão ainda estruturadas no modelo assistencial hegemônico, de abordagem predominantemente higienista, que culpabiliza as pessoas por seus problemas de saúde e que desconsidera a participação da comunidade nos processos educativos a ela dirigidos". 

UBS

E você que trabalha na Atenção Básica à Saúde, como tem sido a sua vivência? E os seus resultados com a promoção da saúde e a prevenção das Doenças Crônicas Não Transmissíveis? A sua realidade é semelhnte a encontrada no artigo?

Que tal se insprirar nas experiências do Ideias para aprimorar suas ações na Atenção Básica à Saúde? 

Para ler o artigo na íntegra acesse: http://www.ideiasnamesa.unb.br/index.php?r=bibliotecaIdeias/view&id=256



Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui