Você realmente sabe o que está consumindo?
Postado 13/02/2017

 
Postado por
JOSIANE RODRIGUES DE BARROS

Itabaiana - SE

Organização/Instituição Promotora da Experiência : Universidade Federal de Sergipe
Área da Experiência: Consumo, Educação, Saúde
Niveis Atuacao: Municipal/Local
Setor da Organização/Instituição: Público
Sujeito Idade: 20 a 59 anos,
Número Aproximado de Participantes da Experiência : 0-50
Sujeito Caracteristica : Mulheres
Tipo Local: Unidade Básica de Saúde
Tipo Experiência: Dinâmica em Grupo, Material Audio-visual, Material Impresso
Temática: Alimentos ultraprocessados / alimentos industrializados, Rotulagem / informação nutricional


Sobre A Iniciativa:

As atividades do grupo terapêutico “Mais com Menos” da Clínica de Saúde da Família Manoel Pereira de Andrade localizado em Itabaiana (SE) estão voltadas a promoção da saúde, práticas alimentares e estilos de vida mais saudáveis. Acompanhado pelas estagiárias de nutrição Adriana Nascimento e Josiane Rodrigues sob supervisão da nutricionista Adriana Figuerêdo, a presente experiência tem como objetivo relatar as atividades desenvolvidas com enfoque na importância do conhecimento das informações contidas nos rótulos dos alimentos para um consumo consciente e escolhas alimentares saudáveis durante o estágio curricular obrigatório de Nutrição em Saúde Coletiva.



Passo A Passo:

O grupo terapêutico “Mais com Menos” do Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF) da cidade de Itabaiana é formado por 20 mulheres adultas com sobrepeso ou obesidade e foi criado pela necessidade da perda de peso, mudança de hábitos e promoção da autonomia das mesmas.

As ações foram desenvolvidas durante quatro encontros envolvendo a importância da leitura e entendimento das informações nutricionais dos rótulos dos alimentos com várias formas de abordagens.

 No primeiro encontro,  foi realizada uma dinâmica chamada “Você Sabia”, cujo propósito era entender a importância da leitura dos rótulos dos alimentos para  melhores escolhas alimentares e o significado dos termos que neles estavam presentes como tabela nutricional, porção, percentual do valor diário, nutrientes, volume da embalagem do produto e lista de ingredientes. A dinâmica seguiu com a exposição de plaquinhas com informações que pudessem ser aplicáveis no dia-a-dia sobre o conteúdo dos rótulos e explicações sobre a tabela nutricional, logo, o clima de bate papo conseguiu sanar as dúvidas que surgiam. Foi apresentado um vídeo do canal do Youtube: “Do Campo à Mesa” da jornalista Francine Lima que tratava de como o consumidor deve estar atento às informações contidas nos rótulos dos alimentos e trazia como exemplos a quantidade de açúcar presente em refrigerantes em latas. (link: https://www.youtube.com/watch?v=n5DP4HjT_8Y)

No segundo encontro, foi realizada uma dinâmica da quantidade de gordura, açúcar e sódio dos alimentos industrializados, trazendo a real quantidade desses ingredientes. Também foi apresentado um vídeo produzido pelos alunos de nutrição da Universidade Federal de Sergipe com base no instrumento imagético para orientação nutricional, reforçando as informações discutidas  e a melhor visualização das quantidades.

Já no terceiro encontro o grupo seguiu a uma visita ao supermercado para se colocar em prática a importância da leitura dos rótulos priorizando os produtos normalmente mais consumidos.

Por fim, no quarto encontro aconteceu a avaliação do conhecimento adquirido. Para isso foi elaborado questionário composto por cinco questões básicas sobre informações nutricionais e rótulos dos alimentos.



Considerações:

Participaram do estudo 7 mulheres, com idade média de 41 anos. Em relação à avaliação do conhecimento adquirido sobre a temática abordada em grupo, a questão 1, que diz respeito à ordem da lista de ingredientes dos rótulos dos alimentos, 57% acertaram ao responder a ordem decrescente; a questão 2 indaga se a porção que está na tabela nutricional é sempre igual à quantidade total da embalagem e 100% acertaram respondendo que não; a questão 3 sobre se percentual do valor diário é a apresentação de nutrientes contidos no produto em relação ao dia todo, ou seja, uma dieta de 2000 kcal, 71% acertaram respondendo sim; a questão 4 traz duas tabelas de informação nutricional de  leite (integral e desnatado) e pergunta qual é a melhor opção para perda de peso, 100% acertaram ao escolher a opção do leite desnatado; a questão 5 que pergunta quais as principais consequências do consumo excessivo de alimentos ricos em açúcares, gorduras e sódio por muito tempo, a maioria (86%) marcou o item “todas as opções” dentre as cinco que compunham a questão: doenças do coração, diabetes, aumento na pressão, aumento no peso e todas as opções.

Em relação a observação da reação das participantes, quesito fundamental, as reações frente aos demonstrativos das quantidades de gordura, sal e açúcar nos alimentos foram de surpresa e declarações sobre a falta de noção do excesso dessas quantidades. Ao se perguntar se a intervenção foi importante e se acrescentou algo no dia-a-dia delas as respostas foram unânimes e as reações positivas: “sim, com certeza...”  

Pra finalizar foi perguntado se as participantes se sentiam mais capazes em fazer melhores escolhas alimentares a partir das orientações reforçadas nos encontros e todas disseram que sim, destacaram que conseguirão identificar mais os detalhes e observarão mais.







Álbum de Fotos da Experiência



Biblioteca da Experiência
1 - Questionario_rotulos


Experiências Relacionadas







Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui