Impacto das ações de um programa de EAN em uma população de adolescentes

O estudo publicado na última edição da Revista de Nutrição da Puccamp (jan./fev. 2016) foi conduzido por Juliana Baldasso, Andréa Galante e Aline Ganen, e teve como objetivo avaliar as mudanças na ingestão alimentar de adolescentes de uma ONG em São Paulo após 6 meses de intervenção. Isto foi feito a partir de estratégias no campo da educação alimentar e nutricional.

Foram acompanhados 54 jovens entre 16-19 anos de grupos de baixa renda por meio de 6 encontros com nutricionistas. Durante os encontros, foram realizadas além de ações estratégicas de comunicação e de relacionamento, coleta de dados antropométricos (peso, altura, IMC) e anamnese alimentar por meio de recordatório 24 horas e questionário de frequência alimentar para diagnosticar a qualidade da alimentação dos indivíduos.

Os resultados do estudo demonstraram uma melhora significativa tanto na qualidade da alimentação dos estudantes – 33% melhoraram o padrão durante a semana e 37% nos finais de semana - quanto na compreensão do que viria a ser uma alimentação saudável. Os adolescentes adquiriram um maior conhecimento sobre a leitura de rótulos alimentares e aumentaram o consumo de alimentos dos grupos das leguminosas, leites e derivados, frutas e hortaliças. A ingestão manteve-se baixa para oleaginosas e cereais integrais. O IMC também apresentou uma ligeira melhora com a diminuição do grupo que se apresentou com obesidade

Ver todos os Artigos
Observatório Opsan UNB
facebook
twitter
Layout e programação do site Identidade visual
Faça o ligin para continuar!

clique aqui